custdio campos

Custódio Campos se manifesta contra qualquer tipo de exclusão.

custdio campos

O Plano Municipal de Educação em Paulínia foi aprovado no último dia, conforme a legislação.  Mas, desde 2013 o vereador Custódio Campos, indicou que Paulínia o fizesse. Enfatizou em sua fala que “O Plano Municipal de Educação (PME) traz metas para a educação, nós temos que elogiar o que tem aqui dentro, mas o que fica registrado desse momento é a discussão do que não tem aqui dentro. Temos que estar atentos ao que está dentro do PME, metas, objetivos diretrizes e a política de educação do município.”  Elogiou a Secretaria de Educação, pelo esforço junto aos professores de contemplar todos os itens, no entanto, argumentou que ficou caracterizado o que nem tem dentro do plano, mas o aspecto da “ideologia de gênero”. Uma vez, que em nenhum momento a “ideologia de gênero” constou nos textos do Plano Nacional, Estadual e Municipal. Ideologia, pressupõe o aspecto de hegemonia, de dominação, do poder de uma categoria, de uma classe sobre a outra. Então, “ideologia” não consta, porque os Planos têm que ser democráticos e inclusivos, não consta o termo “ideologia de gênero”, isso foi trazido por aqueles segmentos contrários ao debate à educação inclusiva, democrática e emancipadora. Trazer à discussão de diversidades de gênero, culturais, regionais  potencializaria o diálogo, a defesa dos Direitos Humanos e o respeito aos/as cidadãos e cidadãs. 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo