17 6 16 dr joao

Doutor João Mota cobra solução ônibus lotado, horário estendido na farmácia da UBS e participação popular

17 6 16 dr joao

Durante a 8ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Paulínia, realizada no ultimo dia 03, o vereador Doutor João Mota (PV) cobrou através de um novo requerimento destinado a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), empresa do governo do Estado e que é responsável pelo gerenciamento do transporte intermunicipal; uma solução para a superlotação que vem ocorrendo nos horários de pico, na linha 604 Campinas/Paulínia, operada pela VB Transportes. Mota cobrou também o cumprimento dos horários que também vem sendo alvo de reclamações dos usuários.

Em 2015, o vereador já havia cobrado da empresa uma solução para o problema através de um requerimento, na época a EMTU respondeu via documento dizendo que medidas para resolver o problema seriam tomadas; porém nada foi feito e as reclamações e problemas continuam. “Semana passada por volta das 8h00 eu estava no ponto da Avenida José Paulino na altura do posto Europa, o ponto estava lotado de pessoas que seguiam para o trabalho, quando o ônibus passou superlotado e não parou; gerando indignação nas pessoas que esperavam, pois muitas diziam que chegariam atrasadas no trabalho”, explicou Mota.

Segundo o vereador, as cobranças feitas a EMTU têm como objetivo melhorar o atendimento ao cidadão que utiliza todos os dias, a linha intermunicipal 604 Campinas/Paulínia; em especial acabar com superlotação dos veículos nos horários de pico. Na opinião de Mota, é notório que os veículos usados nesses horários são insatisfatórios, pois são veículos pequenos de duas portas que não suportam o grande volume de pessoas em horários de pico. 

O vereador explica que os dois requerimentos apresentados por ele, solicitam que a EMTU coloque ônibus articulados nos horário de pico. Chamados também de ônibus-sanfona, tratam-se de veículos de transporte coletivo com um reboque traseiro, cujo acesso é feito por um sistema de sanfona, com capacidade de passageiros maior do que os veículos convencionais;  em várias cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) eles são utilizados diariamente em viagens intermunicipais pela EMTU. “É de extrema importância que este problema seja resolvido, pois não podemos penalizar o cidadão devido à má gestão da EMTU; o povo paga caro por esse serviço, por isso, deve ter conforto e segurança”, explica Mota.

Participação Popular

Durante a 9ª sessão da Câmara de Paulínia realizada no último dia 17, o vereador Doutor João Mota apresentou uma indicação para a mesa diretora da Câmara, solicitando transformar a Comissão de Redação e Justiça em Comissão de Redação Justiça e Legislação Participativa.

Atualmente, a Comissão é formada pelos vereadores Fabio Valadão, Edilsinho e por ele próprio, Doutor João Mota e tem a atribuição de dar o parecer sobre os projetos que ingressam na casa, sob o aspeto da legalidade e da redação. Mota salienta que a Câmara dos Deputados em Brasília alterou há alguns anos esta Comissão daquela Casa, dando-lhe a atribuição também de atuar com a participação popular; depois disso, inúmeras câmaras municipais seguiram a mesma linha.

O vereador acredita que é  de suma  importância estimular a participação da sociedade nas ações do Legislativo, assim,  se faz necessário receber sugestões de iniciativas legislativas de  associações e órgãos de classe, sindicatos e entidades organizadas da sociedade civil sediadas no município. Bem como, a iniciativa popular que já está regulamentada , quando   apresentado por  no mínimo, 5% do eleitorado. Estas proposituras, portanto, seriam analisadas pela Comissão de Justiça, Redação e Legislação Participativa.

Farmácia da UBS Centro

Na sessão de terça-feira  dia 14, o vereador Doutor João Mota (PV) apresentou uma indicação propondo ao Executivo, que  estude  a viabilidade de estender o atendimento na farmácia pública da UBS (Unidade Básica Saúde) do Centro, até às 00h ou que a mesma funcione 24 horas. Atualmente segundo a Secretaria de Saúde, o atendimento da farmácia funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h; com isso, aquelas pessoas que necessitam de medicamentos da rede pública em outros horários, acabam tendo dificuldades para retirá-los.

A grande maioria dos usuários da rede pública de saúde, segundo o vereador, é da classe trabalhadora, que por sua vez busca o medicamento fora do horário hoje estabelecido. “Com a mudança, estaremos garantindo o direito do cidadão de ter acessibilidade aos medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde, num horário acessível, fora do seu horário de trabalho”, explica Mota. 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo