img 0766 20141030 1233968618

João Mota quer faixa de cliclista em torno da lagoa do João Aranha

img 0766 20141030 1233968618O entorno da Praça Waldemar Perissinoto, conhecida como a lagoa do bairro João Aranha, tem sido um local usado para as práticas esportivas, diante disso o vereador João Mota (PSDC), fez uma indicação ao Executivo na 22ª sessão ordinária realizada no dia 25, pedindo a pintura de uma ciclofaixa a fim de garantir a segurança dos esportistas.

“O local dispõe de um excelente espaço para a prática de atividades desportivas e recreativas. Além de caminhadas e corridas, a prática de ciclismo tem aumentado muito. Os ciclistas correm entorno do complexo, muitas vezes dividindo o espaço com os carros, por isso a necessidade da pintura de uma ciclofaixa”, argumenta o vereador’.

 Em outra propositura pede a construção de lombofaixa na Avenida Duque de Caxias, na altura do número 199 no bairro João Aranha, próximo a  – principal rotatória do bairro, local onde há constantes acidentes. 

Segundo o vereador a  instalação de uma lombofaixa, permitirá segurança na travessia de pedestres e, implicará na redução de velocidade dos motoristas que seguem à rotatória, o que deverá diminuir o número de acidente,.

 O meio ambiente também ganhou atenção do vereador nesta sessão. Ele propôs ao Executivo, estudos a fim de tornar o Jardim Botânico Municipal em uma Fundação.

Tornando o Jardim Botânico em uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), poderá ser estabelecendo parcerias e convênios com empresas privadas presentes no Município.

E também apresentou uma indicação propondo  a implantação de uma Estação de entrega voluntária de inservíveis. “Entendemos que algo que deixa de ser útil para uma pessoa ainda pode servir a outras. Dessa forma, a criação de um ponto ou estação de entrega voluntária de inservíveis irá proporcionar a oportunidade de pessoas e famílias carentes obterem produtos que normalmente não poderiam conquistar e, será mais uma forma de selecionar corretamente o que descartamos como lixo”, enfatiza João Mota.

Foto: Claudia Arantes 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo