Legislativo define para onde vão R$ 2,5 milhões na área da saúde em 2019

A cidade de Paulínia deve contar neste ano com um micro-ônibus de pronto atendimento para ampliar ações na área de saúde nos bairros, um consultório odontológico móvel para ir até o cidadão, mais equipamentos em unidades (UBSs e Hospital Municipal) e ainda botões antipânico destinados a idosos que moram sozinhos, se sofrerem mal súbito.

Essas previsões para o setor foram fixadas pela Câmara Municipal no Orçamento de 2019, com as chamadas emendas impositivas. Por lei, os membros do Legislativo têm o poder de definir para onde vai 0,5% da receita corrente líquida do município. Assim, a Prefeitura é obrigada a separar aproximadamente R$ 8,25 milhões, deixando a cada vereador o papel de apontar o destino de R$ 550 mil em diferentes demandas da população.

Na saúde, esse dinheiro soma R$ 2,58 milhões, cerca de 30% de todo o valor das emendas impositivas. O maior volume vai para serviços, e a maioria delas envolve a compra de equipamentos e móveis para diferentes unidades da cidade. O vereador Marquinho Fiorella (PSB), por exemplo, definiu que parte das verbas será repassada para comprar aparelhos de pressão arterial digital para algumas UBSs e uma câmara de conservação de vacinas.

Tiguila Paes (PPS) destinou verba para um micro-ônibus equipado para atuar como Pronto Atendimento Móvel. Segundo ele, a ideia é garantir o acesso da Saúde da Família a todos os bairros, facilitar atendimentos e desenvolver ações educativas. Outro serviço sobre rodas foi planejado por Fábio Valadão (PRTB), com apoio da vereadora Fabia Ramalho (PMN): um Consultório Odontológico Móvel, para levar prevenção, restaurações e até algumas cirurgias até a casa de quem precisa.

Também há uma proposta para iniciar o atendimento odontológico de estudantes de escolas municipais e ainda especializar a odontopedriatria no Centro Odontológico Central, assinada em conjunto pelos vereadores Loira (DC), Zé Coco (PV), João Mota (DC), Marcelo D2 (PROS), Xandynho Ferrari (PSD) e Manoel Filhos da Fruta (PCdoB).

Edilsinho Rodrigues (PSDB) definiu repasse para a compra de botões antipânico, um dispositivo para idosos que vivem sozinhos conseguirem comunicar rapidamente se passarem mal. Danilo Barros (PR) propôs a compra de materiais para o Hospital Municipal e a criação de brinquedoteca no espaço da Saúde Mental de Paulínia, enquanto Flávio Xavier (DC) quer que a Prefeitura instale ventiladores padronizados em todas as unidades de saúde.

A preocupação com o calor fez o vereador Marcelo Souza (PRTB) pedir unidades de ar condicionado para a UBS Jardim Amélia, além de uma maca ginecológica e um portão eletrônico. As emendas incluem ainda reforma nos banheiros da UBS Centro e aquisição de equipamentos para terapia e fisioterapia, entre outras determinações. E José Soares (PRB) solicitou mobília e equipamentos para o Hospital Municipal.

Além das emendas impositivas, a Lei Orçamentária definiu que a área da saúde ficará com R$ 385,4 milhões em 2019.


Conheça todas as emendas impositivas.

Confira as emendas impositivas da saúde.

Saiba quais emendas na saúde cada vereador apresentou:

Danilo Barros (PR)
Edilsinho Rodrigues (PSDB)
Fabia Ramalho (PMN)
Fábio Valadão (PRTB)
Flávio Xavier (DC)
João Mota (DC)
José Soares (PRB)
Loira (DC)
Manoel Filhos da Fruta (PCdoB)
Marcelo D2 (PROS)
Marcelo Souza (PRTB)
Marquinho Fiorella (PSB)
Tiguila Paes (PPS)
Xandynho Ferrari (PSD)
Zé Coco (PV)

* Texto alterado às 8h20 do dia 18/1/2019 para correção.

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo