Leis obrigam campanhas sobre doenças autoimunes e fim da violência ao idoso

A partir de 2021, o Poder Público de Paulínia deverá desenvolver campanhas de conscientização envolvendo dois importantes temas: doenças autoimunes e combate à violência contra o idoso.

A Semana Municipal de Conscientização e Apoio aos Portadores de Doenças Autoimunes, recém-criada pela Lei 3.774/2020, será dedicada a discutir enfermidades como psoríase, lúpus, esclerose múltipla e E.L.A. (esclerose lateral amiotrófica), sempre próxima ao dia 10 de maio.

10 de maio é o Dia Mundial da Luta Contra o Lúpus, representado pela fita roxa; Imagem: Prefeitura de São Paulo

Esses tipos de doenças, ainda pouco conhecidos, atingem o sistema imunológico: a pessoa cria anticorpos que destroem células de defesa do próprio organismo. O conceito envolve mais de 30 doenças, com sintomas distintos, e o diagnóstico é feito por meio de exames de sangue. É preciso tratar o problema por meio de drogas imunossupressoras.

A data foi proposta pelo presidente da Câmara, Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC). Na justificativa do projeto, ele considera que a iniciativa vai incentivar cuidados, busca por ajuda e oferecimento de informações gratuitas à população.

Isso porque o município ficará responsável por esclarecer dúvidas sobre o assunto; promover palestras e demais eventos; elaborar cartilhas e divulgar publicidade institucional, além de convidar especialistas para definir novos procedimentos e medidas educativas.

[av_font_icon icon=’ue817′ font=’entypo-fontello’ style=” caption=” link=” linktarget=” size=’20px’ position=’left’ animation=” color=’#43916b’ id=” custom_class=” av_uid=’av-szzvhh’ admin_preview_bg=”][/av_font_icon]

IDOSOS

Já a Lei 3.770/2020, também sancionada recentemente pelo prefeito, fixa 15 de junho como o Dia de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa. Secretarias municipais deverão desenvolver ações educativas e preventivas destinadas a orientar os cidadãos e enfrentar violações à saúde, ao bem-estar e à dignidade dos maiores de 65 anos.

Segundo a vereadora Fábia Ramalho (Podemos), autora da proposta, o objetivo é sensibilizar e envolver os paulinenses, com “a construção de estratégias coletivas de prevenção e enfrentamento contra a violência de direitos desta parcela da população”. Ela relata que agressões, abusos e maus-tratos ainda são frequentes, em várias classes sociais.

 

[av_font_icon icon=’ue801′ font=’cmp’ style=” caption=” link=” linktarget=” size=’20px’ position=’left’ animation=” color=” id=” custom_class=” av_uid=’av-v0ow54′ admin_preview_bg=”][/av_font_icon]MAIS DETALHES
Acompanhe a Lei 3.744/2020 e o andamento do projeto de lei.
Consulte a Lei 3.770/2020 e o andamento do projeto de lei.

Texto: Felipe Luchete
Assessoria de Imprensa
imprensa@camarapaulinia.sp.gov.br
Imagens: Agência Alagoas/Divulgação
Prefeitura de São Paulo

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo