Valado

Valadão considera Auxílio à Moradia um ‘divisor de águas’

Valado

Vereadores de Paulínia aprovaram PL do Executivo voltado à habitação

Durante a sessão desta terça-feira (26) os vereadores de Paulínia aprovaram em Segunda Discussão o Projeto de Lei N° 10/15, do Executivo, que trata da implantação do Programa de Auxílio Emergencial de Moradia, que garante o pagamento de aluguel a famílias de baixa renda, que comprovem necessidade. O vereador Fábio Valadão (PRTB) considera a implantação do programa um “divisor de águas”. “Nossa cidade carece de projetos sociais que atendam a quem realmente precisa. Tivemos muitos problemas na área habitacional e esse é um passo importante e, apenas o primeiro, de uma série de medidas que estão por vir”, explanou o líder de governo.

Atento a essas questões, Fábio convidou os colegas para uma reunião, no início de abril com secretária de Promoção Social, Mara Ferrari, e assistentes sociais que explicaram as necessidades, dificuldades e demandas da pasta. Na ocasião, o chamado aluguel social e concessão de subvenções a entidades assistenciais estavam na pauta. Desde então, os dois projetos foram aprovados em Segunda Discussão pela Casa.

“Farei o possível para promover mais vezes esse tipo de encontro, em que os representantes do Executivo têm a oportunidade de defender seus projetos e tirar dúvidas para que os vereadores votem da maneira mais segura possível”, defende Valadão.

Durante a 9ª Sessão Ordinária de 2015, Valadão apresentou três indicações ao Executivo: Nº 334, que propõe a introdução de uma cartilha de bom comportamento nos transportes de alunos, a fim de promover uma relação de respeito e educação com os monitores;

Nº 335, que solicita o desenvolvimento de uma política de fiscalização do calçamento em todo o município; 

Nº 336, que sugere a criação de um disk denúncia para que a população possa auxiliar no controle dos contemplados do PAS.

Requerimentos de autoria de Valadão foram dois:

Nº 279 para a regulamentação dos imóveis em vários bairros da cidade, entre eles Amélia, Flamboyant, Jardim Leonor e Jequitibá I e o N° 280 que pede fiscalização efetiva dos serviços prestados pela empresa de transportes Passaredo, que é motivo de constantes reclamações dos usuários.

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo