Valadão sugere duplicação da São Bento e lança desafio de acessibilidade

img 0067_20140423_1488304465O trânsito caótico enfrentado por milhares de motoristas diariamente, em um dos endereços mais antigos e conhecidos de Paulínia, motivou o vereador Fábio Valadão (PRTB) a criar uma Indicação para o Executivo que pede a duplicação da Rua São Bento com o objetivo de desafogar o fluxo de veículos, principalmente nos horários de pico.

A Indicação N°339 foi apresentada durante sessão ordinária nesta terça-feira (22) e visa atender uma reclamação antiga e constante dos motoristas que usam a via de acesso entre os bairros Bom Retiro, Cooperlotes, Monte Alegre (do I ao V), Parque da Represa e Serra Azul, com os bairros além da ponte do Rio Atibaia.

Outra motivação encontrada pelo vereador é o fato de que as calçadas estreitas e, muitas vezes obstruídas, oferecem vários riscos aos pedestres que não encontram o espaço adequado para caminhar.

O desenvolvimento da cidade e o aumento de veículos nas ruas foram usados como justificava enviada ao Executivo. “Devido a esse progresso há necessidade de remodelação nas vias públicas que comportem esse crescimento. Isso sem contar com a construção da nova ponte sobre o Rio Atibaia, que beneficiaria boa parte da nossa população”, analisa Valadão.

Modelo de acessibilidade

Já na Ordem do Dia, da sessão que correu tranquila, o parlamentar elogiou o Projeto de Lei N° 14/14, do petista Dr. João Mota, aprovado por unanimidade, que institui o Selo de Acessibilidade ao município.

Valadão comparou a iniciativa do colega ao projeto de sua autoria, que instituiu o Selo da Empresa Amiga do Idoso e refletiu sobre as ideias de inclusão. “Projetos como esse mudam verdadeiramente a vida das pessoas. Me sinto honrado em participar disso e lanço o desafio: Por que não pensar na Câmara como um modelo para a cidade, para o Estado e Brasil?”, convida à reflexão.

Jardim Amélia / Poliesportivo

Valadão ainda levou à sessão o Requerimento N° 137 que cobra o Executivo sobre problemas enfrentados pelos moradores do Bairro Jardim Amélia, que conta com quase 340 residências e mais de 1,5 mil habitantes. Boa parte deles vem se sentindo abandonada pelo poder público, segundo o parlamentar que tem como termômetro, as recorrentes reclamações que chegam ao gabinete, entre elas falta de Segurança e acesso à Saúde.

“Os moradores se sentem abandonados e vivem com a sensação de insegurança permanente. Reconhecidamente, esses moradores precisam de um carinho especial e mais atenção do poder público”, analisou Valadão.

O abandono do Poliesportivo Ettori Di Blásio também virou alvo de requerimento envido à Prefeitura.

Educação

O vereador ainda é autor da Indicação N° 340 que sugere ao prefeito a instalação de catracas eletrônicas na entrada de todas as escolas públicas, acompanhada de cartões de identificação com fotos para conferencia de todos os alunos, para a segurança dos próprios frequentadores.

“Inércia ante ao desemprego da população”

A partir das reclamações de desemprego na cidade, Valadão também criou texto que pede esclarecimentos à Prefeitura sobre a situação do PPT (Pronto Para o Trabalho), ligado ao Departamento de Promoção e Desenvolvimento Social. “Se não está inerte, o Poder Público está pouco atuante para resolver esse grave problema com a empregabilidade”, consta trecho do documento.
Valadão ainda lamentou o fechamento do Caco (Centro de Ação Comunitária), que funcionava como um importante elo entre a população e as empresas, encaminhando os potenciais empregados.

Sobre o PPT, Valadão critica que talvez o trabalho não esteja sendo realizado a contento e pede explicações ao Executivo, entre elas, a quantidade de currículos encaminhados e empregos viabilizados nos últimos doze meses.

Fonte: Assessoria de Imprensa do gabinete do vereador Fábio Valadão

Foto: Claudia Arantes 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo