img 4732_20140703_1200761309

Valadão também vota a favor das 30 horas semanais para enfermagem

Sessão histórica atende à reivindicações antigas da categoria; ainda foi aprovada sessão pela internet

img 4732_20140703_1200761309Paulínia deu um importante passo na valorização e respeito ao servidor público nesta semana. Foi aprovado por unanimidade a carga horária de 30 horas semanais para os profissionais da Enfermagem. As primeira e segunda discussões aconteceram na 12ª sessão ordinária, realizada na terça-feira (1º), com a presença de representantes da classe que pediam por seus direitos com palavras de ordem e cartazes.

Fábio Valadão (PRTB), que é vice-presidente da Comissão Permanente Para Assuntos Relacionados aos Servidores Públicos Municipais, questionou o fato de o Executivo não ter encaminhado o PL 28/14 à Câmara com pedido de urgência, devido à sua importância. “Recentemente foram votados vários projetos com pedido de urgência e não tinham urgência nenhuma. Esse é muito sério e a presença dos servidores mostra o quanto anseiam por essa regulamentação”, enfatizou ele, que disse sequer ter sido questionado sobre tal possibilidade.

Após a primeira discussão, houve uma pausa na sessão de 15 minutos e retomada com a votação do mérito do Projeto de Lei, que possibilitou a aprovação no mesmo dia, sem que houvesse pedido de sessão extraordinária ou que a tramitação voltasse em outra sessão ordinária.

A agilidade fez com que os profissionais comemorassem, assim como os vereadores por fazerem parte de uma votação histórica para o servidor público. “Parabenizo a todos os contemplados”, disse Valadão.

Transparência

A 12ª sessão ainda marcou a aprovação em segunda discussão de projeto do regimento interno da Câmara que permite que as sessões sejam transmitidas pela internet. A medida entra em vigor 90 dias a partir de sua publicação no Semanário Oficial do Município. O documento, de autoria de Angela Duarte (PRTB) e Dr. João Mota (PV), ainda prevê a transmissão ao vivo pela televisão e rádio.

Na última legislatura houve a mudança das sessões ordinárias da manhã para a noite, para possibilitar a presença de munícipes que trabalham durante o dia. Agora com a possibilidade de assistir às sessões sem sair de casa, Valadão acredita que mais munícipes terão acesso ao que é discutido pelos vereadores. “Nos últimos anos houve um avanço significativo quanto à transparência e comunicação desta Casa. Tudo o que acontece aqui deve ser acompanhado pela população.”

Moradores de Rua

A sessão foi finalizada com o uso da tribuna livre, pelo orador previamente inscrito Jaime Cezar Lacerda, presidente do Centro Social São Francisco de Assis, que acolhe pessoas em situação de rua. Ele apresentou seu trabalho e as dificuldades financeiras enfrentadas após o corte de subvenção do Executivo. Hoje, o que é enviado da Prefeitura não é suficiente nem para pagar o aluguel do imóvel, onde mantém o centro.

“Me envergonho em ser político em uma cidade de um governo responsável pelo aniquilamento das entidades. Me envergonho com essa realidade inaceitável em uma cidade com a arrecadação como a nossa”, protestou Valadão, relembrando outras entidades afetadas com o corte de verbas.

Ele ainda enfatizou a necessidade de ajuda à entidade como doações e voluntariado. E ressaltou a necessidade de o município trabalhar dentro do protocolo de atendimento aplicado em conjunto com as demais cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). “O trabalho do Jaime é sublime, ele sabe o que faz, trabalha com propriedade e não é justo que sofra com as privações de um governo irresponsável”, finalizou desejando vida longa à entidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa do vereador Fábio Valadão

Foto: Claudia Arantes 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo