Câmara aprova rede de segurança nos bairros e apoio a vítimas de racismo

Câmara aprova rede de segurança nos bairros e apoio a vítimas de racismo

Os vereadores de Paulínia aprovaram nesta terça-feira (25/10) proposta de assistência à saúde mental para vítimas de racismo. Se for sancionada pelo prefeito, essas pessoas terão direito a atendimento psicológico e psiquiátrico, conforme projeto do vereador Fábio da Van (Cidadania).

Outra proposta do mesmo autor, aprovada na 35ª Sessão Ordinária, busca implantar o programa “Vizinhança Solidária”, integrando moradores e comerciantes de determinadas ruas, quadras ou condomínios.

Assim, os participantes poderiam se conhecer melhor, auxiliar na divulgação de campanhas sobre segurança e colaborar com investigações dos órgãos policiais (dando acesso a câmeras externas, por exemplo), sempre de forma voluntária. Fábio da Van diz que a iniciativa já envolve mais de 600 núcleos em todo o Estado e ajuda a construir laços entre vizinhos.

OUTROS TEMAS

A Câmara também discutiu a criação do selo “pet friendly”, para reconhecer estabelecimentos comerciais que autorizem os clientes a entrarem com animais de estimação. O projeto é do vereador Pedro Bernarde (Cidadania) e agora vai para análise do prefeito.

O Plenário ainda aprovou auxílio transporte a estagiários da Casa, além de homenagear participantes do projeto “Amigos do Bem”, pelo trabalho de arrecadações e parcerias na Semana da Criança (moção do vereador José Soares-Republicanos), e Maria Eduarda Duarte pela conquista do título de Miss São Paulo Teen 2023 (solicitação de Fábio da Van).


A proposta de assistência às vítimas de racismo está em sintonia com o ODS 10 – Redução das Desigualdades. ODS são Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, uma agenda mundial que estabelece ações em áreas importantes como erradicação da pobreza, saúde, educação, igualdade de gênero e redução das desigualdades (saiba mais).


Texto: Felipe Luchete.

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo