sessao 1 foto

Na primeira sessão do ano, Câmara discutiu o preconceito contra profissionais paulinenses

sessao 1 foto

Câmara estuda medidas para responsabilizar empresas que desprezam mão de obra local

Realizou-se na noite  desta terça-feira (03/01),  a primeira sessão da Câmara de Vereadores, após a eleição da nova mesa diretora da Casa, que comandará os seus trabalhos no biênio 2015-2016.

O ponto que mais gerou manifestações, dos vereadores e  presentes, foi a situação levantada pelo vereador Tiguila Paes (PRTB) quanto à baixa absorção de mão-de-obra local por empreendimentos na própria cidade de Paulínia, especialmente os do ramo petrolífero, responsável por grande parte da geração de riqueza no município.

A certa altura das discussões, chegou-se a chamar atenção para o  fato de que moradores de Paulínia escondem morar no município, colocando outras cidades como seu endereço no currículum, para que possam ser então contratados. Isso descarta a justificativa de má qualificação dos profissionais do município, logo, então, o problema só pode ser fruto de puro preconceito. 

Foi votado também, em regime de urgência, solicitação do executivo na forma do projeto de Lei nº 02/015, que institui prêmios para os participantes do carnaval de 2015. O projeto foi aprovado com 11 votos favoráveis e 2 contrários, de Fábio Valadão (PROS) e Angela Duarte (PRTB). Os parlamentares contrários questionaram mais o caráter de urgência do que o próprio mérito do projeto.

sessao 1 tiguila
Vereador Tiguila Paes durante fala na sessão de ontem.

As demais indicações feitas pelos vereadores foram aprovadas por unanimidade, com ausência do vereador Marquinho Fiorella (PP) por causa de problemas de saúde. Para consultar a pauta completa da sessão realizadade ontem clique aqui.

Essa foi a primeira sessão presidida pelo vereador Sandro Caprino (PRB), eleito recentemente presidente da Câmara. O parlamentar chegou a se emocionar durante a apresentação das moções de pesar,  entre as quais de  sua mãe falecida neste mês,  citada e homenageada. Os demais vereadores se solidarizaram em silêncio diante da  dor de Sandro. O novo presidente também foi citado diversas vezes pelos colegas, com  elogios pelas mudanças no  curto período em que  ocupa o posto, com votos de boa sorte no comando da Casa de Leis.

Em razão da denúncia apresentada por Tiguila, o Pres. Sandro Caprino, em conjunto com integrantes da Mesa Diretora e demais vereadores, pretende estudar meios para impedir essa flagrante discriminação aos trabalhadores locais, acionando a Justiça do Trabalho. Sindicatos e Ministério do Trabalho.

A próxima sessão está marcada para o dia 19 de Fevereiro, às 18:00, em caráter extraordinário.

sessao 1 sandro
Siméia Zanon -1ª secretária, Sandro Caprino – presidente da Câmara, Rodrigo Quaiatti – diretor legislativo e Tiguila Paes – 2º segundo secretário conduzindo os trabalhos na primiera sessão de 2015. 

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo