Secretário de Saúde fala sobre ações contra a Covid e retorno de igrejas e salões de beleza

O combate ao coronavírus foi tema de reunião virtual nesta sexta-feira (7/8) entre vereadores, conselheiros e o secretário municipal de Saúde, Fábio Luiz Alves. O responsável pela pasta descreveu as medidas adotadas e apontou quais atividades serão retomadas a partir da próxima semana: academias, salões de beleza, bares e igrejas devem ser autorizados a reabrir, após o governo estadual anunciar a região de Campinas na fase amarela (menos restritiva).

Um decreto municipal vai estabelecer limites no funcionamento. Não há data para volta às aulas nas escolas nem retorno de consultas e cirurgias desmarcadas nos últimos meses, para garantir espaço hospitalar.

Alves defendeu as ações tomadas desde janeiro, quando Paulínia foi a primeira cidade da região a registrar suspeita de coronavírus. De acordo com o secretário, o governo acertou ao adotar boletins diários, afastar servidores em risco, contratar emergencialmente novos funcionários e adaptar a capacidade de atendimento da rede municipal. Ele disse que isso explica a baixa taxa de letalidade na cidade (1,55%).

“Hoje, todos os nossos munícipes estão sendo atendidos aqui. Desde a última semana não transferimos mais ninguém para São Paulo, um resultado importante do nosso planejamento”, disse.

O aumento no número de casos, segundo ele, é causado pelo aumento de testes: os exames em massa já cobriram 20% da população paulinenses. O secretário ainda explicou a divergência entre números divulgados pelo município e pelo Estado: o governo paulista soma registros de outras cidades, quando as pessoas dizem morar em Paulínia, e há casos que podem estar em duplicidade.

A reunião foi coordenada pelo presidente da Câmara, Antônio Miguel Ferrari (DC), e pelo vice-presidente da Casa, Fábio Valadão (PL). Também participaram os vereadores Fábia Ramalho (Podemos), José Soares (Republicanos), Tiguila Paes (Cidadania) e Xandynho Ferrari (Podemos), assim como o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Jair Porcel Pinto, demais conselheiros e assessores de parlamentares.

O secretário comprometeu-se a responder perguntas não abordadas por falta de tempo, inclusive da população que acompanhou as redes sociais da Câmara. A primeira reunião, em abril, levou à criação de uma página de perguntas e respostas sobre a Covid-19.

[av_font_icon icon=’ue817′ font=’entypo-fontello’ style=” caption=” link=” linktarget=” size=’20px’ position=’left’ animation=” color=’#43916b’ id=” custom_class=” av_uid=’av-4kbxbl’ admin_preview_bg=”][/av_font_icon]

ADICIONAL DE PANDEMIA

Fábio Alves defendeu ainda o adicional de pandemia a servidores da Secretaria de Saúde. Para ele, o benefício é um “claro reconhecimento” aos profissionais do setor. A proposta foi apresentada pela Prefeitura e aprovada, em primeira discussão, na sessão ordinária da última terça-feira (4/8).

[av_font_icon icon=’ue80d’ font=’entypo-fontello’ style=” caption=” link=” linktarget=” size=’20px’ position=’left’ animation=” color=’#43916b’ id=” custom_class=” av_uid=’av-n3zf3l’ admin_preview_bg=”][/av_font_icon]ASSISTA

Compartilhar essa postagem


Pular para o conteúdo